13 Imagens da semana - Flamengo x Gambás - Libertadores 2010

Pra evitar falar o que realmente penso da escalação e do que vi em campo nesta 4ª feira, o que iria causar um certo mal estar nos leitores (rsrs), resolvi publicar uma coletânea das imagens que marcaram a semana; é claro que estas imagens são relacionadas ao jogo Flamengo x Gambás, no Maracanã, pois nada mais relevante acontece quando o Mengão entra em campo. Chega de enrolação, vamos diretamente às imagens que selecionei pela web:

O time da Marginal, sem nº, como é conhecido em sua terra, viria babando em busca da tão sonhada Libertadores no ano do seu Centenário, vestindo seu abadá, também conhecido como uniforme-vaticínio.
Após misteriosa reclusão, o "Fenômeno" prometia surpreender-nos. Mal sabe ele que, após envolver-se em certas situações, digamos que no mínimo embaraçosas, nada vindo dele nos surpreenderia mais...
Depositário não só da esperança, mas também de toda a grana empenhada no esforço do Centenário, o craque sempre contou com o incentivo, mas também com a expectativa e cobrança da, já então impaciente, "Fiel".
Era descomunal o esforço de marketing, não só por parte do clube, como de toda a mídia engajada, para ocultar os quilinhos a mais que o acionista-majoritário dos Gambás insistia em exibir, apesar de regime, sauna, rezas, despachos, etc.
Numa medida quase que de desespero, entra em ação Mini Me, com a missão de, entre outras coisas, malhar em lugar do ídolo-mor e patrão, dar coletivas afirmando que, durante a reclusão, o ex-craque em atividade tinha ficado até "fininho", etc...
A tarefa é facilitada pelo fato dos dois já terem uma longa história juntos, vivendo momentos de alegria e dor, conquistas e sofrimentos, sendo Mini Me sempre a mão amiga, que empunha firme e empurra, nos momentos de necessidade e incerteza.
Chega o dia do jogo. Embarcando alegremente na operação cortina de fumaça, a mídia repercute o duelo e tenta, desesperadamente, igualar os desiguais, nivelar por baixo. Adriano vira o alvo das vigilantes do peso, para que o "Fenômeno" seja menos fustigado.
Como seria difícil ocultar a silhueta do ex-craque em atividade durante o jogo, e a operação cortina de fumaça havia esgotado sua finalidade, o homem da capa preta encomenda à Fundação Cobra-Coral uma chuva torrencial; sai a cortina de fumaça e, em seu lugar, entra a cortina d'água.
Justiça seja feita: o "Fenômeno" fez um esforço hercúleo! Primeiro para encolher a avantajada barriga, pois não poderia usar a cinta em campo, e segundo para se equilibrar em pé, ao invés de tombar e rolar pelo gramado/piscina.
Afinal, descobre-se que outra injustiça vinha sendo cometida: Gornaldo não é, como diziam as más línguas, uma enorme barriga ambulante; sejamos justos: enorme barriga e igualmente gigantesca bunda puderam ser facilmente avistadas, assim que o temporal diminuiu.
Quando finalmente houve mínimas condições para a prática do futebol em lugar do esqui de barriga - modalidade onde Gornaldo brilhou - o que se viu foi o esperado: o Mengão doutrinou, mesmo com um homem a menos por 60 minutos, e, enquanto uns eram aplaudidos e aplaudiam, outros continuavam pisando na bola.
Finalmente a mídia descobriu o que todos já sabiam: tudo que se viu, temporal incluso, não passava de requintados preparativos para o show do Mengão, com direito a show aquático com a participação especial da Orca e tudo mais. Portanto gambazada, não chora não, deixa o Gornaldo em paz: Free Willy.
Mas este incansável - e modesto - repórter não poderia fechar esta matéria sem antes revelar, com exclusividade para este blog, uma foto inédita do ex-craque em atividade, tirada no vestiário dos Gambás, logo após a exaustiva apresentação, durante o processo de recuperação dos jogadores. Nada abalará a confiança da "Fiel" depois disto.

E assim encerro este incomensurável esforço de reportagem, já me preparando para o jogo de volta, no Pacaembú, quando os "Fiéis" prometem exibir uma nova coreografia, inspirada nos Demolition Derbies americanos: o Alambration do Centenada.

É isto!

SRN


Continue a ler >>

8 O Flamengo será multado pelo IBAMA...

Mais uma vez o Flamengo se encontrava numa situação que, infelizmente, já se tornou lugar-comum em nosso futebol em geral, e no Mengão em particular. As vaidades, os estrelismos, que já são normalmente inflados em nossas paragens, finalmente atingiram níveis insuportáveis e, para nossa grata surpresa, nossa presidenta Patrícia Amorim “botou o pau na mesa” e deu um basta, aplicou uma faxina geral em nosso departamento de futebol e chamou pra si a responsabilidade do processo de reorganização. Infelizmente, nosso querido ídolo Andrade, até por não ter tido pulso mais firme, se perder nas escalações e substituições, e mesmo para dar satisfações políticas a algumas correntes internas, também rodou neste processo. Nada mais se pode fazer neste caso. Apenas agradecer por tudo que o Tromba, mais uma vez, fez por todos nós e pelo Flamengo, e nos sentirmos até de certa forma reconfortados por ele ser poupado de maiores vergonhas que não estavam sendo proporcionadas por ele, mas que o atingiam.
Começa então a busca de um novo nome para treinador, entre outros postos que ficaram vagos. Das ameaças que pairavam sobre a Gávea, duas já se foram: Joel permanece no Buátafogo e Muricy fechou com o FlorminenC. Restam mais duas ameaças ambulantes: Luxeley e Abel, que espero sejam logo afastadas de nossas mentes. Precisamos dormir sem ter pesadelos, afinal de contas. Acredito ainda que, a esta altura do campeonato, não corremos mais o risco de ter ARRoth e sua sina de derrotado nos assombrando. E os outros nomes “do mercado”, vamos combinar, são de chorar...


Eis que surge Rogério Lourenço como interino, e penso que era realmente a única solução no momento, já que não acredito em treinador "milagreiro" e ninguém poderia fazer melhor sem já conhecer e treinar nosso time de "estrelas". É pois a solução viável de momento e merece crédito. Não dependemos de nenhuma sacada genial de treinador algum neste momento crítico, mas sim de que nosso time se comporte como uma equipe, e não como um bando.

O que nossos jogadores precisam é mesclar muita GARRA com inteligência e vontade de vencer em equipe. Esta é a "fórmula mágica" para obtermos o único resultado que nos interessa, que é uma convincente vitória que nos dê o mínimo de tranquilidade para o jogo de volta. Uma vitória com diferença de 2 ou 3 gols será excelente. Seremos então multados pelo IBAMA por atropelar impiedosamente os Gambás sem passaporte!


Não temos que "tapar o sol com a peneira" para apoiarmos nosso Mengão! Ter consciência do que realmente ocorre, filtrando todo o lixo de fofocas e intrigas que a mídia nos despeja, mas buscando a verdade, a realidade dos fatos, é dever de todo Rubro-Negro de verdade. Também não vou insultar a inteligência de quem lê meu blog, dizendo que quem critica não é um verdadeiro Rubro-Negro, que chega de mimimi – que é realmente coisa de Bambi! - pois a crítica não equivale à choradeira, como bem sabemos.

Só que isto não quer dizer, de forma alguma, que abandonaremos o barco, ficaremos só criticando, e não apoiaremos incondicionalmente quem quer que seja que entre em campo na 4ª feira; afinal, "Aqui é Flamengo, Moleque!" e o Rubro-Negro de verdade não desiste nunca! Quando o Manto Sagrado entra em campo, apoiado pela força da Magnética, nenhum time é capaz de nos derrotar. É então chegada a hora de, uma vez mais, cumprirmos com nosso dever cívico para com a Nação!!!


Em momentos como este, o papel de cada torcedor, vivo ou morto, é empurrar este time pra frente, sem medo de ser feliz. Parafraseando o grande Nélson Rodrigues, "Rubro-Negros, vivos ou mortos, saiam de suas casas ou tumbas. Chegou a grande hora". Que quem for ao Maraca - que estará lotado!! - apoie o tempo todo e, como na 4ª feira passada, deixe para o final do jogo para manifestar quaisquer insatisfações!!

Vai pra cima deles, Mengo!!!!

É isto!

SRN


Continue a ler >>

6 Carta aberta à MAGNÉTICA


Carta aberta à MAGNÉTICA


A semana foi conturbada. Tivemos notícias de todos os naipes, e muitos estão contrariados com os acontecimentos.

Mas existe um fato que está acima disso tudo: o jogo de quarta.

Portanto, é hora de deixarmos de lado opiniões, raivas, melindres, descontentamento.

Urge a necessidade de sermos Rubro-Negros acima de tudo. É dever cívico. Obrigação.

É hora de INVADIR O MARACANÃ. Se o dia 6 de dezembro de 2009 foi o dia mais importante do ano, o dia 28 de abril será o primeiro dia mais importante de 2010. 

É hora de meter a mão no bolso e comprar o ingresso. É hora de gritar mais alto, de fazer o Maraca tremer.

É hora de mostrar que estamos acima do bem e do mal. 

A MAIOR TORCIDA DO MUNDO FAZ A DIFERENÇA.

E aí, já formou??

CCM
DCF
ATRN


Estão nessa corrente os seguintes blogs e sites:
Aqui é Flamengo, Moleque! - http://aquiehflamengo.blogspot.com
Blog da FlamengoNet - http://flamengonet.blogspot.com
Blog do Flamenguista - http://blogflamenguista.wordpress.com
Eu sou Flamengo: http://flamengo.com
Uma vez, sempre Flamengo - http://umavezsemprefla.blogspot.com/

Se você também toca um blog ou site, divulgue também a mensagem!
Continue a ler >>

8 Boletim médico da UTI do Flamengo: o paciente passa bem mas ainda inspira cuidados.

Boletim médico da UTI do Flamengo: o paciente passa bem mas ainda inspira cuidados (ou: pra que esta trolha tão grande, presidenta? É pra te f....!!).

Como disse no post anterior, o Flamengo precisava urgentemente de uma cirurgia radical, uma vez que o câncer crescia descontroladamente e havia sérias suspeitas de que a metástase já se iniciara. Uma decisão pela abordagem radical é sempre difícil, suscita polêmicas, dúvidas entre aqueles que amam o paciente, mas é sempre melhor entregar a decisão a quem tem competência para fazê-lo que fazer uma assembleia em família para decidir sem bases racionais, só pelo amor e pela apreensão. O medo paraliza.

Assim como é preciso um cirurgião preparado, gabaritado, para tal procedimento na medicina, na vida de um clube também é preciso que haja pessoas com poder e vontade de fazer o que é necessário, por mais doloroso e extemporâneo que possa parecer. Muitos questionam se era o momento certo para tomar medidas tão radicais, quando conseguimos a duras penas a classificação para as oitavas de final da Libertadores, se isto não iria trazer mais tumulto ainda para um ambiente já conturbado, e outros questionamentos plenamente compreensíveis, porém infundados.


Não existirá nunca um momento em que tais medidas sejam indolores e sem sequelas; quanto mais tempo se deixa o fermento agir, mais o problema se avoluma, até que se torne impossível solucioná-lo. Melhor seria impedir que situações assim ocorressem mas, já que houve incompetência e conivência de administrações anteriores, o melhor é agir o quanto antes até para evitar que precisemos chegar ao ridículo de uma queda à segunda divisão para que se corra atrás do prejuízo.

Aqui cabe abrir parênteses para dizer que não gosto nem desgosto de Patrícia Amorim, não confio em políticos (caso dela), nem nos sanguessugas que há anos dilapidam o patrimônio do Flamengo e agora estão com ela no poder do clube, mas apreciei a coragem e determinação demonstradas até o presente momento.


Mesmo o tato por ela demonstrado, primeiro conversando com os que seriam demitidos, depois com os jogadores, para só então se dirigir à mídia (e mesmo assim para dar uma satisfação tanto aos sócios do clube quanto à torcida, ao invés de para se promover e arrotar autoridade) é algo que não se vê com frequência, nem no mundo do futebol (não é mesmo, MB2?), nem em outras atividades. E não fugiu de nenhuma das perguntas dos ávidos repórteres, embora o desconforto fosse visível!

No post anterior também citei quatro medidas que tomaria com relação ao elenco - e foi aí que me questionaram se eu não estaria maluco em querer afastar diversos jogadores de uma só vez – e falei também da necessidade de esmagar a cabeça da Hidra, nas figuras de MB2, O Boquirroto, e Bruno et caterva, os chefes da famigerada panelinha. Um já foi tarde!


Para surpresa até de mim mesmo a panelinha provou que eu estava certo muito antes do esperado. Primeiro a atitude simplesmente ridícula que teve Bruno ao sair vaiado na 4ª feira ao fim do jogo, depois uma manifestação estapafúrdia e até aparentemente infantil durante o pronunciamento da presidenta da instituição Flamengo! Nada mais didático que isto para provar meu ponto de vista.

Como os “manifestantes” não são nem mentalmente incapacitados (ah, maldição de politicamente correto! rsrs) nem se encontravam numa assembleia de condomínio, me dou o direito de supor que o que ocorreu teve respaldo e foi orquestrado, não só entre eles, mas com apoio de outras correntes dentro do clube.


Estas correntes seriam as mesmas que até ameaçaram veladamente a presidenta com convocação de reunião de conselho, para debater - vejam só! - as decisões que ela nem havia ainda anunciado. Isto ocorreu ainda na noite em que a reunião entre ela e seu vice ocorreu (tendo depois a participação de MB2 em parte dela), mostrando mais uma vez o quanto o jogo de informação/contrainformação corre solto na Gávea.

Abro novos parênteses para deplorar o envolvimento de membros organizados de facções (me recuso a chamá-las de torcidas organizadas), tanto em reuniões espúrias com “representantes” dos jogadores quanto na orquestração de publicação de textos de apoio ao moribundo MB2 em blogs e outros meios. Papel de torcedor é torcer, e não se meter no trabalho de dirigentes! Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa, como diz o Canhotinha...


Está mais que claro que as medidas tomadas até agora eram mais que necessárias, porém insuficientes para colocar o Flamengo novamente nos trilhos. Se alguém ainda duvidava da necessidade de medidas contra determinados jogadores, os últimos acontecimentos mostram a urgência também destas ações. Compartilho do pensamento dos que receiam que possa haver corpo mole devido ao que ocorreu, pois há muito já não confio cegamente em nada, quanto mais no caráter dos envolvidos. Parar por aqui, sem eliminar os focos que se espalharam como numa metástase tem efeitos largamente documentados, tanto na medicina quanto em tudo mais na vida.

Prefiro um plantel menos qualificado tecnicamente, mas com jogadores com caráter e foco em exercer a profissão para a qual são regiamente pagos, que elementos mais preocupados em garantir suas regalias em detrimento do principal, que é o clube. O término de alguns contratos sem haver renovação (Álvaro, Love e até David – este por ter problemas até com o Palmeiras, creio eu seja a razão) e a venda de outros, como Bruno e Toró, se encarregarão de dar solução no devido tempo – a menos, é claro, que seja necessário agir antes! Outros deverão naturalmente se acalmar após isto.


Neste imbróglio todo o maior injustiçado foi Andrade, mas mesmo assim o seu afastamento se fez necessário por ter perdido totalmente o controle sobre o grupo, se é que algum dia o teve (desconfio que houve mais interesse que submissão). Tivesse ele tido o respaldo e a atuação firme do departamento de futebol do Flamengo quando a panelinha começou a botar as manguinhas de fora, talvez nada disto tivesse acontecido; ao invés disto, sempre que algum superior hierárquico intervinha, era para apagar incêndio com gasolina e exibir, a quem quisesse ver, o quão despreparados para a função o eram (vide MB2). A cirurgia neste ponto foi um sucesso!

Não me iludo que tudo doravante será um mar de rosas; neste momento os participantes da chapa no poder discutem como melhor dividir o butim, quem fica com o que em troca de que, coisas do gênero. Dependendo de quem passar a exercer os papéis vagos no departamento, ainda que provisoriamente, poderemos ter novo desperdício de oportunidade na crise, apenas para saciar a sede de poder e dinheiro de quem não tinha ainda se apossado da galinha dos ovos de ouro: o departamento de futebol.

Também o novo treinador a ser contratado é um ponto crucial, não apenas para o momento atual, em que pretendemos seguir em frente na Libertadores, mas para definir que jogadores podem ainda ser aproveitados ou não, e o que pretendemos apresentar também no segundo semestre, quando um Campeonato Brasileiro comprimido devido à Copa não perdoará nem um time mal treinado e sem tempo para treinar, nem um time sem foco ou com foco em coisas outras que não o futebol.


Confesso que nenhum dos nomes aventados me apetece, até porque são muito poucos os treinadores que me agradam no nosso futebol. Tudo irá depender da ousadia, tanto para buscar no mercado quanto para pagar sem chorar mas, por favor, que não me venham com mais problemas do tipo Vanderburgo Luxeley, que têm uma agenda muito diferente de apenas treinar uma equipe, mais interessados que estão em implantar, não uma filosofia, mas um esquema com equipe completa e agência de jogadores e outros profissionais. De câncer já basta o nosso!

Gostaria de convidar a todos que lerem este post a deixar suas impressões sobre este momento delicado que vive o Flamengo, para que possamos todos refletir sobre o futuro que queremos para o time de nosso coração. No mais, e antes que duvidem de mim devido às minhas reflexões, reafirmo que continuo torcendo fervorosamente para nossa vitória, não só nas oitavas, mas em tudo que vier pela frente!!

É isto!

SRN

Continue a ler >>

11 No Flamengo, quem ri por último, ri melhor...

Pensou que eu ia cair sozinho, Zé Ruela?? Chupa, canalha!!!
...aí ele me disse "pai, foda-se o MB2!!", e eu segui em frente.
Como estava não dava mais para ficar.
Hã... huh... quem, eu??? Essa doeu... magoei!! Cadê a mídia?


ps: antes que venham me encher o saco: este post é apenas uma provocação e um desabafo!! rsrsrs
Continue a ler >>

8 Código azul - Doutor Arthur, favor comparecer ao Centro Cirúrgico do Flamengo!

Analisar apenas o resultado é sempre a pior forma de se tentar buscar soluções para qualquer tipo de problema. Primeiro de tudo, separemos minha opinião do fato de eu continuar torcendo e muito, agora e sempre, pelo sucesso do Flamengo até em amistoso de par-ou-ímpar! Quero sempre que estejamos no topo!!

Até entendo que a paixão faça com que a maioria dos torcedores mão enxerguem ou se neguem a enxergar o que de ruim ocorre no Flamengo, até que seja muito tarde; entendo e respeito mas, feliz- ou infelizmente, não consigo fingir que não vejo o que vejo. Que me perdoem os ufanistas de plantão, que têm sim o direito de sê-lo! Nada contra...

O Flamengo vem muito mal durante todo este início de ano, que já se aproxima do meio, sem mostrar sequer traços do que vimos no ano passado. A fogueira das vaidades arde forte, dentro e fora das quatro linhas. Ontem, mais uma vez, perdemos porque fizemos por onde perder! Infelizmente, e todos sabem disto, o Flamengo é detentor da receita, e sua patente, para fabricar crises internas.

Não é possível que continuemos com um babacão vaidoso e vingativo à frente do nosso departamento de futebol! MB2, O Bquirroto prefere vencer à qualquer custo suas batalhas pessoais que fazer o melhor pelo Flamengo. Não releva dissabores e fica fomentando intrigas até "vencer"; é o nosso Eurico!!


Muitos são os problemas e suas origens e interesses, mas o elemento comum de sempre não só permanece como ganhou força do Hexa para cá: a maldita panelinha capitaneada, dentro e fora de campo, pelo queridinho de alguns: Bruno! É inadmissível que as atitudes deste rapaz(?) continuem a ser relativizadas, minimizadas ou ignoradas por completo!

Do ano passado pra cá a panelinha, que ainda foi reforçada pelo "Deus da Raça" Álvaro, ganhou ainda mais força, regalias e poder, tudo na aba do "Imperador" (entre aspas sim, pois me recusei sempre a usar este termo seriamente - quem teve Zico como ídolo...). Pra minha tristeza até o incansável, esforçado Vagner Love se apoia e apoia (n)este “movimento”; mesmo sem precisar dele; por índole mesmo... e o "Império da Chatuba" segue firme corroendo os alicerces da instituição.


Não dá mais pra tolerar, fingir que não importa, a existência desta famosa panelinha, já tão antiga no nosso elenco. Como um câncer, se espalha, e seus efeitos são ainda mais nefastos quando entra em metástase. Creio mesmo que a metástase já ocorreu, que só uma cirurgia de extirpação radical e muita quimio- e radioterapia (coragem e ousadia) seriam talvez de alguma valia agora... Minha solução? Nem sei se seria uma solução definitiva, pois todos sabem que um câncer, após a metástase, torna-se incurável, mas faria:

  1. uma cirurgia de emergência onde Bruno, Álvaro, Toró e mais um ou dois seriam afastados imediatamente e postos à venda;
  2. reuniria todo o grupo e falaria claramente que o motivo desta atitude foi a formação de panelinhas (quadrilhas??) dentro da equipe, e que qualquer um que não se sentisse confortável deveria se manifestar naquele momento ou calar-se e voltar ao trabalho;
  3. deixaria cristalino que qualquer novo movimento de panelinha, ou atitudes dentro do campo ou nas dependências do clube que dessem a entender que estaria havendo novo reagrupamento e boicote, ao clube ou a qualquer companheiro de equipe, seria tratada com ainda maior severidade;
  4. diria que quem paga, e muito bem, os salários deles são o clube e os patrocinadores e que isto só é possível devido ao apelo de massa do Flamengo - sua gigantesca torcida - e que este trinômio espera, no mínimo ser respeitado e honrado!

    Temos uma Hidra, e temos que esmagar sua cabeça - a principal, nas figuras de MB2, O Boquirroto e os chefes da panelinha (Bruno et caterva) - pois caso contrário o ano todo, e não apenas o semestre, irá para o vinagre! Mas, em se tratando de Flamengo e suas tradições na gestão, acho muito difícil que isto ocorra...

    Talvez seja a hora de Zico botar o pau na mesa e assumir pra si a missão impossível de promover esta cirurgia, assumindo nosso Departamento de Futebol, e recolocar o Flamengo nos trilhos. Aí sim, poderíamos dizer que teríamos o mais importante Vice-presidente do clube, não é mesmo...

    No mais, torcerei muito para que vençamos e bem na 4ª feira, até para evitar a condenação dos mais inocentes nesta história toda. Vai pra cima deles, Mengo!!!

    É isto!

    SRN

    ps: a referência a Zico foi apenas uma tentativa de ser irônico de forma mais sutil que o habitual (que pelo visto foi mal sucedida, a julgar pelos comentários... rsrs). Como há um câncer e já houve metástase, só um milagre poderia ajudar; como nosso "deus" é o Galinho... rsrs

    Continue a ler >>

    3 O indestrutível Titanic Flamengo segue rumo às Américas (ou ao iceberg...)

    (Este post é baseado no comentário que fiz no post Quem disse que ser Flamengo é Fácil? do blog Saudações Rubro Negras, do nosso amigo Luís Eduardo)

    Vinha me mantendo recluso, em um "silêncio obsequioso" que me impus por vontade própria, não só aqui, mas em todos os blogs dos amigos, como disse no post anterior pois, além de estar profundamente irritado com coisas que observava mas preferi não externar, por respeito, andei causando polêmica ao manifestar minha visão sobre os acontecimentos no Mengão este ano. Quebrei este silêncio recentemente (ver: "Crise o Flamengo faz em casa!").

    Andei me sentindo meio "Cassandra", não a do Sai de Baixo (rsrs) mas aquela da Mitologia Grega, que podia antever as coisas mas carregava a maldição de ninguém acreditar no que ela previa. Não por ser eu melhor que ninguém, nem ser “gato mestre”, mas talvez pelo tempo de janela e o fato de trabalhar com análise, tendo tido que desenvolver a capacidade de abstração (excluir o periférico e focalizar o cerne) ao observar a realidade. A paixão cega as pessoas e prejudica qualquer capacidade de análise, e andei incomodando amigos que prezo ao manifestar o que claramente via pelos sinais que, embora para mim evidentes, eram e ainda são refutados por outros torcedores também apaixonados pelo Flamengo como eu.


    Existe algo de muito grave acontecendo na Gávea, e isto está deixando todo o grupo inseguro - inclusive a comissão técnica - e precisa ser trabalhado internamente, sem holofotes, para que possamos seguir em frente. O que vimos ontem em campo não era um time mas um bando, apavorado e apático no primeiro tempo, e dedicado mas totalmente perdido no segundo, como uma Horda de Hunos, sem sequer esboçar um mínimo de tática, posicionamento (quase ouço o mote ”todos com força!!”). Cada um queria resolver sozinho, de qualquer jeito, sem apresentar um mínimo de conjunto: era a (não) estratégia do bumba-meu-boi.

    Andrade perdeu o controle sobre o time! Está acuado, acovardado, desesperado por defender, destruir e, por isso, abdicando de atacar, criar. As "jogadas" de ligação direta viraram a única estratégia de um time sem tática. E tome chutão pra frente, na esperança de "achar" um gol. Estamos sem cérebro em campo, e queimando este cérebro por picuinha... mas quando falo isto, insistem que é idolatria cega e fica difícil argumentar. Não será Vinícius Pacheco quem suprirá esta necessidade, mas um Petkovic em paz, sem ser fustigado e substituído no intervalo ou ficar no banco sempre, para eventualmente entrar aos 15, 30 minutos do segundo tempo.

    Como uma equipe não desaprende de uma hora para outra, resta descobrir o que faz com que o que vimos em 2009 tenha simplesmente desaparecido, sem deixar vestígios. O grupo precisa se reunir, primeiramente só os jogadores, depois colocando Andrade na roda, e lavar a roupa suja, "discutir a relação" e trazer à tona o que os incomoda, para que possa ser resolvido; enfiar a cabeça sob o solo e fingir que nada acontece não resolverá nada e as consequências serão ainda mais graves!

    Estamos já no meio de abril e alguém sabe qual é o time titular do Flamengo? Não, e nem o Tromba sabe!! A cada jogo temos uma escalação diferente, não por opção tática, mas por absoluta falta de noção e planejamento. E é aí que o meu ídolo (como jogador) Andrade vem cometendo seus maiores erros, pois tem escalado mal, e substituído ainda pior! Está teimoso, turrão, mostrando características de treinadores supersticiosos, que seguem o relógio mais que a razão.

    Pra não ficar apenas na "reclamação" sem dizer o que seria, a meu ver, a solução, ficam, primeiro a sugestão da reunião que mencionei acima, e segundo, a escalação do time que na minha cabeça deveria ser definido como titular, e treinado e mantido ao longo dos jogos, com as substituições só ocorrendo por contingências das partidas, e não como mantra como hoje: Bruno, Léo Moura, David, Angelim e Juan; Maldonado, Williams, Pet e Ramon(VP, enquanto Ramon não pode jogar); Vagner Love e Adriano. Chega de três volantes e um roda-presa, e chega de Toró!!!


    Sobre a polêmica em torno da famigerada Taça de Bolinhas me recuso a dizer mais que o seguinte: confio que a direção do clube fará tudo que for possível para que haja, por parte da CBF, o reconhecimento oficial de nosso Tetra em 1987 e, por conseguinte, que esta taça venha para o nosso museu! Quero esta taça sim, mas, mais que tudo, quero respeito por nossos guerreiros que suaram o Manto e honraram nossas tradições em campo, onde fomos campeões!

    É isto!

    SRN

    Continue a ler >>

    6 Crise o Flamengo faz em casa!

    Crise o Flamengo faz em casa! (ou: Que falta faz um Caco Antibes!)

    (Este post começou como um simples comentário no blog Urubuzada, do amigo Fábio Gil, mas se tornou tão extenso que resolvi movê-lo, em seus detalhes, para este blog; não seria justo nem correto fazer um post dentro de outro, numa área reservada para comentários... rsrs. Mas farei um post sem imagens, pois não tenho a intenção de dar mais holofote ainda a certos personagens centrais desta trama de novela mexicana.)

    Estou abrindo uma exceção à minha "greve" de posts no meu próprio blog e comentários em blogs de amigos (na verdade, bloqueio mental mesmo, motivado pela PROFUNDA irritação que venho sentindo com os rumos do Flamengo ultimamente, com o Tromba e suas escalações, etc...) para me dar o direito de discorrer sobre este infeliz jovem senhor, que ora responde pelo Departamento de Futebol do Flamengo, e que aqui sempre chamei de MB2, O Boquirroto:

    A língua é o chicote do rabo!!!

    Esta frase, que aprendi com um estimado compadre, sintetiza a condição em que este imbecil vem, seguidamente, colocando o Flamengo. Sua incontida verborragia cada vez mais nos coloca em situações difíceis, em posição incômoda e defensiva. A seguir, enumerarei os pontos que creio reforçarem minha posição, com situações vividas no clube ao longo dos últimos 12 meses. Não estranhem o meu uso de siglas, abreviações ao me referir a determinados personagens, mas me recuso a escrever seus nomes por extenso.


    Primeiro, o caso com a malsucedida renovação de contrato com Bruno Paulo, agora jogador do Palmeiras. Na ocasião, até por falta de maiores informações sobre o caso, quase todos ficamos do lado do dirigente, mas ainda assim o vazamento de certas informações internas à mídia causou estranheza; foi dito à época que ele próprio teria passado estas informações; ele não desmentiu; apenas estranhamos. O Flamengo acabou perdendo um jovem jogador promissor, por asneiras que começaram pela ganância de um escroque, KL, evoluíram de forma atabalhoada e terminaram na má condução do caso.

    Depois, durante o penoso processo de renovação do contrato de Andrade como treinador, novas declarações públicas no mínimo infelizes e que geraram estresse e mal-estar desnecessários e, muito pior que isso, novamente detalhes internos ao clube e às partes, inclusive com valores da proposta e da pedida. Mais uma vez se apurou que a fonte do vazamento foi ninguém menos que este infeliz (que novamente não negou) e, quando o Tromba soube disso, mesmo sendo normalmente equilibrado, deu declarações amargas à mídia quando procurado. O preconceito existente dentro do clube foi, mais uma vez, lembrado. Um processo de fofoca explícita, em que o único "beneficiado" - pela exposição, holofotes - foi MB2. A relação entre os dois é estremecida até hoje e colocou Andrade na defensiva e acuado.

    Não contente, pois a mídia o havia esquecido um pouco, eis que surge o episódio Chatuba e esta verdadeira fera das declarações infelizes abre à mídia e ao público em geral a temporada de caçada aos privilegiados, com a "informação" que, no Flamengo, só Adriano e Vagner Love tem privilégios e podem faltar, se atrasar e que tais, pois "abriram mão de muito dinheiro para jogar no clube"; que exemplo de gerenciamento de equipe! Morram de inveja gestores, está refundada a administração!! Perguntado sobre o assunto ontem, Zico foi curto, embora diplomático: "Privilégio é no final do mês, no salário. Obrigação todos tem que cumprir." (embora tenha colocado entre aspas, a 2ª parte da citação é de memória, podendo variar um pouco em relação às palavras exatas).

    Segue-se então a celeuma com o episódio Petkovic, no intervalo do Fla-Flu, quando Pet teria saído do estádio sem aguardar o sorteio pro antidoping, após uma discussão; sem entrar no mérito do fato em si, chamou atenção a velocidade com que o fato, com inúmeros detalhes, chegou à mídia; mais uma vez apurou-se que MB2, ele próprio, se encarregou de suprir estes detalhes de um episódio que, outrossim, passaria despercebido, e evitaria toda a pseudocrise que se sucedeu. O jogador levou punição "exemplar" (tenho que segurar o riso aqui, pois o assunto é sério... rsrs) e continuou à disposição da comissão técnica, para desespero d'O Boquirroto!!

    Na sequência, quando procurado pela mídia em seu escritório, Pet foi até equilibrado demais, ante o processo de fritura, dando sim, algumas alfinetadas, mas não dizendo nada que pudesse ser usado contra ele - como atestado por Patrícia Amorim (atuando de bombeira) e, muito à contra gosto, por MB2. O que faz O Boquirroto? Vai ao encontro da mídia, nos estúdios do Lance, para dar provas explícitas de sua incapacidade e incontinência verbal, numa entrevista claramente escada com frases do quilate de:

    "Meu relacionamento é de respeito. Sempre vou respeitá-lo como atleta, pelo que representa ou acha que representa para o clube. Ele também tem de me respeitar, pela função que ocupo, que é a de vice-presidente mais importante do clube, com todo respeito às outras. Ele não tem de respeitar o Marcos Braz. Tem de respeitar a mim ou a qualquer outro que esteja na função."

    Empáfia, despeito e busca de autoafirmação explícitos, em vídeo (editado) e reportagem publicada! Quem esta anta pensa que é e representa para o Flamengo? Ocupa um cargo de real importância, mas demonstra total despreparo, ao buscar se afirmar publicamente. Qualquer pessoa que ocupe um cargo de comando sabe que declarações deste tipo carregam a assinatura da incompetência! Viram motivo de chacota pelos corredores. A renovação virou uma queda de braço onde o maior prejudicado é o próprio Flamengo!

    Corta! Voltemos ao Chatubagate: algo que à época foi dito sobre os problemas do Adriano por este brilhante senhor foi motivo tanto de piada, risos, quanto de estranhamento. Dizendo que os problemas se relacionavam com bebidas (outra exposição desnecessária de detalhes pessoais), e não drogas, MB2, O Boquirroto de lambuja demonstra sua superior sabedoria e mesmo esperteza ao dizer que, caso fosse envolvimento com drogas, bastaria arranjar uma contusãozinha e afastá-lo pelo tempo necessário para a desintoxicação:

    "Não tem droga no meio. Se tivesse qualquer risco de aparecer algo no antidoping, eu diria pra vocês que o Adriano sentiu uma dorzinha e ele ficaria fora o tempo necessário"

    Pronto!! Estava plantada a bomba-relógio que, mais cedo ou mais tarde, obviamente explodiria em nosso colo. Aí, surge uma misteriosa lombalgia, Adriano não joga pela Libertadores, não enfrenta nem o Vice Eterno pelo Carioca nem viaja para o Chile para o próximo compromisso Continental. Bravo! senhor vice-presidente mais importante do clube (sic), Vossa Senhoria deu a faca e o queijo para mais especulações, vendas de jornais, page views e sucesso da rádio-peão; quanta inteligência, quanta sabedoria...

    Quem precisa dos escroques da mídia marrom para provocar mais uma crise? Crise o Flamengo faz em casa! Precisamos urgentemente contratar o Caco Antibes, para que a cada nova declaração inoportuna e infeliz desta anta que, como a Magda adora aparecer, grite a plenos pulmões: cala a boca MB2!!!

    É isto!

    SRN

    Continue a ler >>

    7 Salve o Santos, que o Santos nos salve!

    (Este texto é baseado no comentário que fiz no post Santos FUTEBOL Clube, Parabéns pelos Títulos do Paulista e Copa do Brasil de 2010 do blog do amigo Flacó. Como hoje jogaremos com o “time B”, prefiro abordar o que me incomoda atualmente no Mengão e enaltecer este time do Santos que tanto vem agradando, enquanto nos preparamos para o jogo à vera de 4ª feira.)

    Lendo o post feito pelo Flacó, não pude resistir: primeiro fui lá comentar e, em o fazendo, me empolguei e quase fiz um post dentro da área de comentários do blog dele! rsrs Aí meu amigo, foi mal, viu... Como aqui é Flamengo, não deixaria de primeiro analisar mais um pouco nossa situação ao longo do tempo, para só então falar do vistoso e alegre futebol do Santos, que acabou virando um incentivo a mais para este post.


    O problema é que não aguento mais este futebol medíocre, que o Flacó chama de futevolante e eu de três volantes e um roda-presa! Dói aos olhos e, acima de tudo no coração, ser punido com tão pobre espetáculo que Burricy (graças aos três títulos seguidos conquistados com a regularidade e a mediocridade da equipe do São Paulo) e outros treineiros menos bem pagos ajudaram a enraizar profundamente na nossa cultura futebolística; mas, a bem da verdade, isto já vem de longa data...

    Somos ambos, eu e o Flacó (que é mais jovem), do tempo em que o Flamengo tinha três jogadores com funções predominantemente defensivas, além do goleiro, é claro: os dois zagueiros (vários fizeram, e muito bem, este papel) e o cabeça de área (no singular - um só, apenas e tão somente: Andrade, na maior parte do tempo, e Vítor, posteriormente) e, mesmo assim, volta e meia podíamos ver o Mozer, por exemplo, subir ao ataque, como elemento surpresa e marcar gols!


    O restante do time era absurdamente ofensivo (ou alguém acha que Leandro e Júnior ficavam defendendo na maior parte do tempo?) tendo em Adílio e, é claro, Zico, os motores do nosso suprimento contínuo aos atacantes; sim, porque já mencionei quatro jogadores e nem citei os atacantes! Nenhum dos três!! Ah, como este futebol era bonito e eficiente!

    Com o tempo foi-se retirando um jogador de função ofensiva, de criação/finalização, para, em seu lugar, ser colocado mais um elemento de marcação no meio-campo; este foi ficando entupido de jogadores para ocupar este espaço; com a falta de espaço veio junto a falta de criatividade, e toca a recuar mais um para ajudar na contenção!


    Como no Bolero, de Ravel, a música (este esquema de jogo) se tornou monótona e sonolenta e repetitiva e monótona e sonolenta e repetitiva e monótona e sonolenta e repetitiva e... (rsrs, é bem por aí, embora eu goste, e muito, desta música). Agora, já era de vital importância, e não mais um elemento de variação tática, que os laterais atacassem, sendo então rebatizados de alas, e finalmente estava gestado o Império dos Volantes!! O novo papel do meio de campo passa a ser proteger, desarmar, destruir, bloquear, e qualquer jogador sem maiores aptidões para o ofício de boleiro ganha espaço no futebol.

    Ora bolas! Leandro, o melhor lateral direito do mundo, já fazia a função de ala antes de 1982 e, nesta Copa, Telê Santana quase acaba com ele por deixá-lo sozinho pela direita (“bota ponta, Telêêêêê!!”) com obrigação de atacar e defender, ao ponto de obrigar Zico a mudar totalmente suas características, indo para o sacrifício tático, para auxiliá-lo, pois o prima-donna Falcão não poderia ter funções de marcação, o único do time todo com esta regalia...


    Ano passado ganhamos o Brasileiro jogando um futebol também ofensivo, guardadas as devidas proporções, mas, para meu desespero, tivemos uma recaída súbita por parte do nosso mestre Tromba, e a ousadia cedeu espaço ao temor, de sorte que hoje jogamos com este estúpido esquema de três volantes e um roda-presa, que não admite que Pet e Vinícius Pacheco ou Pet e Ramon joguem juntos... chega de mediocridade, chega de medo!

    O Santos, com seu time moleque e seu futebol alegre e vistoso tem sido como um oásis no deserto! Confesso que, desde o primeiro jogo deste time senti um prazer enorme, me diverti à beça, me pego torcendo, coisas que juntas, ao mesmo tempo e o tempo todo, não sentia há muito tempo! Nada mais apropriado como tema deste domingo de Páscoa que este time, que dá um verdadeiro chocolate!


    Não perco um jogo do Santos sequer, seja ao vivo ou, quando não é possível, em VT; é divertimento na certa... a defesa não é segura? "Meninos, resolvam aí na frente que aqui tá feio!" e tome ataque em cima de ataque, gol em cima de gol, e mesmo quando raramente não venceu, quase sempre jogou um futebol convincente!!!

    O assunto é tão empolgante que é difícil não embalar escrevendo e enaltecendo; nos é tão caro que merece que vários de nós blogueiros escrevam sobre ele, cada um com sua ótica e manifestando seu sentimento. O Flacó e eu já o fizemos; e você? Acha possível termos um futebol mais alegre e ofensivo, pensando antes em ganhar do que em não perder, sem que com isso nos exponhamos a muitos riscos defensivos? É possível resgatar o lema vencer, vencer, vencer?


    Como sempre, convido todos os leitores deste blog a comentar e expressar seus pensamentos e sentimentos sobre este tema, para que possamos estabelecer uma comunidade bastante ativa e que discute em prol do Flamengo.

    É isto!

    SRN

    ps: dia 6 de abril (depois de amanhã) este blog completará 1 mês de vida! Agradeço desde já a todos que o leem, e mais ainda àqueles que o divulgam e os que aqui comentam, pois é isto que me motiva a continuar escrevendo. A vocês, meu muito obrigado!

    Continue a ler >>

    6 A inexistente crise no Flamengo causada pela entrevista de Dejan Petković (Дејан Петковић, ou Pet, para nosotros).

    (Este texto é adaptado do meu comentário postado no blog Saudações Rubro-Negras, no post do amigo Luís Eduardo intitulado Reflexões Rubro-Negras...).

    Demorei a me manifestar sobre o grande oba-oba criado em torno da entrevista, pois quis ruminar mais um bocado, como sempre faço ante situações que podem se demonstrar graves. Não falo nem do oba-oba da mídia, sempre e cada vez mais sedenta por crises que possam alavancar vendas ou, no caso (o que dá no mesmo), gerar mais page views; o que me causa espanto e incredulidade é a reação, extremada em alguns casos, por parte de torcedores e até blogueiros de peso ante o nada que é a “bombástica” (sic) entrevista dada por Pet ao LanceNet.


    Depois de ler cada post, cada comentário, cada tweet (e foram vários, de todos os tipos, procedências e gradações), e só então ver e rever o vídeo desta bendita entrevista, resolvi enfim emitir minha opinião, dar o meu pitaco. Não tiremos conclusões precipitadas sobre seu destino; como disse ao amigo Fábio Gil (@Urubuzada), “It ain't over 'til the fat lady sings”, para usar uma expressão da língua Inglesa que tão bem expressa isto. É claro que é apenas a minha opinião e ninguém é obrigado a concordar com ela, podemos e devemos discuti-la, mas o que escrevo a seguir é a expressão do meu pensamento e sentimento sobre o causo.

    Já devia a mim mesmo escrever sobre Pet e a pseudocrise há algum tempo, o que pode ser percebido nos posts anteriores, mas desta vez foi demais, não deu mais pra segurar! Tenho já um texto semipronto, exaltando o Santos e seu futebol de encher os olhos, e um outro em gestação adiantada, uma vuvuzelada a mais no Tromba (e mais forte, em tom sério desta vez), mas eles terão que esperar.


    Gostaria até de estar escrevendo algo relativo ao jogo com o Mequinha, mas vou passar por cima da brilhante atuação do nosso Léo Moura – Seleção (mais uma vez, para calar os detratores todos), da dedicação cativante e falta de pontaria irritante do guerreiro Vagner Love (artilheiro, ainda assim…), da momentânea falta de luz do nosso “poste” Adriano (para participar mais e para vibrar com o grupo e a torcida), que mesmo assim vai fazendo seus golzinhos jogo sim, jogo também, e nem mesmo vou perguntar quando o Kleberson irá finalmente comparecer novamente (um morto-vivo em campo com posição de titular garantida). Pra não falar do Monstro Maldonado e seu habitual show, quase invisível de tão sóbrio e discreto...

    Vou apenas começar dizendo: mas que bela entrevista, que demonstração contundente de profissionalismo, inteligência, controle emocional, de como domar quem tenta te usar pra extrair futricas (a mídia, quem mais?), todos estes atributos que desde sempre admirei no Gênio Petkovic!!


    Ele não disse absolutamente nada que pudesse criar toda esta celeuma que vi e ouvi durante todo o domingo e após, e tudo o que disse é a mais absoluta verdade. Pra dizer a verdade, a única coisa que me irritou, e profundamente, nesta entrevista, foi o fato de nos privarem de conhecer o teor das perguntas! Por que omiti-las? Para não vermos/ouvirmos as tentativas de indução? Para dar a impressão de que falou algo sem ser perguntado, sem ser provocado?

    Uma entrevista que se propõe séria, para ser vista como algo grave ou de grande repercussão, só pode ser levada a sério sem edições que omitam informação relevante ao contexto! Senão, pode – e irá - parecer manipulação! E ainda tem gente que engole sem mastigar, e depois fica se perguntando porque a mídia é tão “perversa”... é por culpa de gente como você, ó infeliz, que mal tomou conhecimento do “fato”, e já parte para um veredito! Ô, tem alguém em casa?? (pergunto, enquanto bato em tua cabeça...)


    Um cara inteligente como ele sabe muito bem que isto pode acontecer, logo manteve o controle das respostas dadas – e respostas brilhantes, dignas de um “ser” inteligente, iluminado, e não apenas um boleiro, como tantos que conhecemos e dos quais a resposta à pergunta, qualquer pergunta, já é conhecida de antemão.

    Tudo que ele disse corresponde à realidade, tanto é assim que nem MB2, O Boquirroto, nem Patrícia Amorim, a presidenta low-profile, puderam fazer nenhuma escalada sobre isto; não que eu esperasse que ela fosse tentar fazê-lo, mas quanto ao MB2, melhor deixar pra lá, né? Não vale a pena…


    Até quando perguntado sobre o Vice e, provocado a dar nomes, confirmou referir-se àquela figura nefasta (tinha citado só o papel até então), o fez com correção, dentro do contexto que mencionava, o de autoridade e responsabilização! E foi só, sem espaço para as ilações que vi neguinho, branquinho e diversos Rubro-Negros “sangue bom” fazerem. Ele não o exaltou nem o enalteceu!

    E ele não se comparou ao Zico, como alguns apressadamente escreveram, ele disse que o comparam, e que ele se sente orgulhoso disto, por saber o quanto Zico representa – e eu compartilho deste orgulho!! Parece que as pessoas acabam vendo e ouvindo o que têm nas suas cabeças, e não o que se pode ver e ouvir; Freud explica...


    Este camarada é um grande ídolo nosso (vejam seu histórico na Flapédia) e tem que ser respeitado, não só por ser ídolo e ter nos dados títulos importantes e esperança, mas também pelo caráter e profissionalismo! Já engoliu muito mais sapos do que qualquer um de nós engoliria quero crer e, ainda assim, em nenhum momento deixou de cumprir suas obrigações profissionais.

    É um exemplo raro de profissional que, trabalhando em outro país – não podemos desconsiderar ou minimizar este fato! - mantém íntegras suas características de caráter e retidão de comportamento, e o fato de não ser um camaleão parece incomodar a muitos, mas não a mim. E não posso me dar ao luxo de dar ouvidos a rumores, isto é baixar demais o nível da discussão e, como não sou “jornalista”, me reservo o direito de não fazê-lo.


    E eu particularmente o admiro ainda mais por ter consciência das coisas e não se omitir de manifestar uma opinião forte, porém embasada na realidade, sem “medinho” de bater de frente com escalões superiores quando estes estão errados! Se eu sou assim e gosto de sê-lo, porque o criticaria? Sou coerente, assim como ele o é! Não confundam isto com mágoa ou revolta; é totalmente diferente, ele não disparou a metralhadora giratória; antes, agiu como um sniper, com poucos tiros e precisão.

    O admiro também por ter uma paciência de Ló, coisa que eu e muitos dos que o criticam não temos, pois ainda assim se mantém profissional, cumpridor de suas obrigações, como ele mesmo declara na entrevista. Não amigos, não é marra, como tantos gostam de dizer, é a consciência de sua capacidade e valor, sem se rebaixar ou se desmerecer só para agradar!


    Mas, não tirem conclusões pelo que aqui escrevi, nem pela transcrição do vídeo, que omite nuances fundamentais; vejam o vídeo por vocês mesmos (não achei como embuti-lo, então seguem os links para 2 páginas onde pode ser visto):


    Sem mais, Meritíssimo!!!

    É isto!

    SRN

    Continue a ler >>
     
    BlogBlogs.Com.Br